O técnico Diego Aguirre avaliou que os jogadores do Atlético não conseguiram se desligar do confronto com o Racing pelas oitavas de final da Copa Libertadores e entraram em campo desconcentrados para o primeiro jogo da decisão do Campeonato Mineiro, diante do América, no último domingo. Assim, ele apontou a falta de “espírito de final”, especialmente no primeiro tempo, como fator determinante para a derrota por 2 a 1 no último domingo, no Independência.

“Falamos muito sobre entrar com espírito de final e, lamentavelmente, não nos desligamos do jogo da Libertadores e não jogamos bem, não tivemos coesão como time. No intervalo, falei para os jogadores que eles estavam jogando uma final e nós um jogo normal. Mas parabenizei pela entrega e atitude no segundo tempo e acho que foi merecido fazer um gol. Depois de perder um pênalti e algumas chances, acho que merecíamos um gol e acabou acontecendo no final”, avaliou.

Para Aguirre, a postura do Atlético no segundo tempo foi bem melhor e poderia até ter levado o time a empatar o jogo. “Quero ficar com os últimos 30 minutos, onde realmente dominamos, passamos por cima deles e poderíamos até ter empatado o jogo”, acrescentou.

A derrota por 2 a 1 faz com que o Atlético precise de uma vitória por qualquer placar no próximo domingo, no Mineirão, para conquistar o título estadual. Antes, porém, na próxima quarta-feira, o time encara o Racing, no jogo de volta das oitavas de final da Libertadores, no Independência. Como empatou por 0 a 0 na Argentina, a equipe avançará às quartas de final em caso de vitória

FONTERadio itatiaia
COMPARTILHAR
Marcus Vinícius Gomes
Réporter Esportivo desde 2010, 30 anos, apaixonado por futebol, viajou Minas Gerais nas melhores coberturas esportivas para Rádios, TV e claro, se divertindo fazendo aquilo que gostava, que é estar à beira do gramado.

Comentários no Facebook