Coelho e Galo chegaram à final merecidamente (fotos: Bruno Canitini/Carlos Cruz)

Rivais há 102 anos, Atlético e América decidem neste domingo, no Mineirão, o cobiçado título do Campeonato Mineiro 2016. O clássico, marcado para começar as 16 horas, será acompanhado por mais de 50 torcedores no Gigante da Pampulha e por outros milhares que não conseguiram comprar ingressos para testemunhar a decisão.

Coelho e Galo chegaram à final merecidamente. Após uma campanha irregular e de terminar a primeira fase em quarto lugar, o América mostrou sua força na semifinal e passou fácil pelo Cruzeiro ao vencer o primeiro jogo por 2 a 0 e segurar um empate sem gols na partida disputada no Mineirão.

A boa fase foi confirmada no primeiro confronto da decisão, domingo passado, com triunfo convincente por 2 a 1 sobre o Atlético. 

A principal virtude do time de Givanildo é o poder de marcação, aliado aos contra-ataques. Se a estratégia funcionar novamente neste domingo, o clube acabará com o jejum de 15 anos sem conquistar o Estadual.

“Não tem como tirar a ansiedade. Você conversa um pouco, mas daqui a pouco você já está pensando no jogo, no que você vai fazer em alguma jogada. Não tem como fugir de um jogo tão importante como este. Na hora de dormir você pensa no que pode acontecer, mas isso não atrapalha não. Nosso time está muito focado”, diz o atacante Osman, artilheiro do América.

Já o Atlético terminou a fase de grupos como vice-líder e chegou à decisão ao eliminar o bom time da URT. Após empate de 2 a 2 em Patos de Minas, o Galo venceu por 2 a 0 no Independência e se garantiu na 10º final seguida da Estadual.

O elenco atleticano é considerado um dos mais fortes do Brasil. Contundo, o time divide as atenções entre o Mineiro e a Libertadores. São decisões seguidas e há uma preocupação com o desgaste físico e psicológico dos jogadores.

A derrota no jogo de ida aumentou a pressão do lado atleticano, que perdeu a chance de conquistar o título com dois empates. Com isso, assim como ocorreu na última quarta-feira contra o Racing, pela Libertadores, o Atlético entra em campo com a obrigação de vencer.

Mistério

Os dois treinadores usam todas as armas possíveis. Uma delas é o sigilo absoluto em relação aos times. Treinos foram fechados e Aguirre e Givanildo vão confirmar os titulares somente momentos antes da partida.

Os dois treinadores têm desfalques para a finalíssima. No lado do América, o lateral-direito Pablo, o meia Tony e o zagueiro Adalberto estão vetados. Já Aguirre segue sem contar com Dátolo e Luan. Além disso, existe a possibilidade de poupar alguns jogadores.

“O América está vivo. Fez de tudo para chegar na semifinal, chegamos! E agora nós estamos no último jogo da final, depois de inverter a vantagem do adversário. Então, estamos prontos para sermos campeões”, diz Givanildo.

Apesar da obrigação de vencer, o técnico Aguirre ressalta que a decisão não tem favorito. “Não vejo favoritismo. É verdade que eles inverteram a vantagem e isso é uma boa vantagem. Mas também nós temos confiança que podemos ganhar o jogo. O gol de Pratto foi muito importante. Nós temos que ganhar o jogo e temos 90 minutos para conseguir um gol. Temos que trabalhar muito para não tomarmos o gol. Será um jogo difícil, mas queremos ganhar este título e vamos fazer tudo para vencer.

Ficha técnica

Atlético x América


Atlético: Victor, Marcos Rocha, Leonardo Silva, Erazo e Douglas Santos; Rafael Carioca, Leandro Donizete, Junior Urso (Patric) e Cazares (Carlos) ; Robinho (Clayton) e Lucas Pratto. Treinador: Diego Aguirre.

América: João Ricardo, Artur, Alison, Sueliton e Bryan; Claudinei, Leandro Guerreiro, Rafael Bastos, Osman e Tiago Luís, Borges (Victor Rangel). Treinador: Givanildo Oliveira.

Local: Estádio Mineirão – Belo Horizonte

Data: 8 de maio de 2016 – domingo

Motivo: Segundo jogo da final do Campeonato Mineiro de 2016

Árbitro: Wilton Pereira Sampaio (GO)

Assistentes: Alessandro Rocha Matos (BA) e Carlos Berkenbrock (SC)

COMPARTILHAR
Marcus Vinícius Gomes
Réporter Esportivo desde 2010, 30 anos, apaixonado por futebol, viajou Minas Gerais nas melhores coberturas esportivas para Rádios, TV e claro, se divertindo fazendo aquilo que gostava, que é estar à beira do gramado.

Comentários no Facebook