Parceria entre Minas Arena e governo estadual é questionada por Atlético e Cruzeiro

Na tarde desta segunda-feira, os presidentes de Atlético, Daniel Nepomuceno, e Cruzeiro, Gilvan de Pinho Tavares, vão ao Ministério Público-MG em Belo Horizonte pedir o fim da parceira da Minas Arena – administradora do Mineirão – e o Estado.

Os dirigentes estarão acompanhados pelo deputado estadual Iran Barbosa (PMDB), que fez um relatório apontando irregularidades da concessionária.

De acordo com o jornal O Tempo, o parlamentar “constatou lucros não compartilhados com o governo, contrariando o que estabelece o contrato de PPP (Parceria Público-Privada)”.

“Segundo o levantamento, só nos dois primeiros anos de operação (2013 e 2014), a Minas Arena lucrou R$ 55,1 milhões, mas não dividiu as cifras. Apenas nesse período, o Estado teria direito a metade desse valor, ou seja, R$ 27,55 milhões. Enquanto isso, a administração pública seguiu depositando parcelas de, aproximadamente, R$ 11 milhões mensais – com exceção do último mês de abril, quando o repasse foi reduzido para R$ 8,3 milhões por ineficiência financeira – como contrapartida pelos investimentos realizados pela empresa”, explicou a reportagem.

No relatório, o deputado Iran Barbosa também aponta inconsistências da Minas Arena com relação ao lucro líquido e à receita bruta em 2013.

O Cruzeiro entrou com ação recentemente para terminar o contrato com a concessionária e pede indenização de R$ 25 milhões – a administradora, no entanto, processa o clube e quer R$ 9,1 milhões pelo não pagamento de dívidas.

O Atlético não tem acordo com a Minas Arena (atua no Estádio Independência), mas faz jogos esporádicos no Mineirão e já reclamou da empresa.

FONTEESPN
COMPARTILHAR
Marcus Vinícius Gomes
Réporter Esportivo desde 2010, 30 anos, apaixonado por futebol, viajou Minas Gerais nas melhores coberturas esportivas para Rádios, TV e claro, se divertindo fazendo aquilo que gostava, que é estar à beira do gramado.

Comentários no Facebook