Imprensa colombiana confirmou o resgate das vítimas (Foto: Caracol Rádio)

A manhã desta terça-feira (29) começou com momentos de tensão e expectativa por conta da notícia do desaparecimento do avião que levava a delegação da Chapecoense rumo à Colômbia, onde enfrentaria o Atlético Nacional, pela ida da final da Copa Sul-Americana, na quarta-feira (30). A Rádio Caracol noticiou nas primeiras horas do dia que a aeronave modelo RJ 80, que saiu do aeroporto José Maria Córdova, teria sumido dos radares nos arredores do município de Rionegro.

A imprensa local noticia que há diversas equipes de resgate se dirigindo à região do acidente, para iniciar as buscas e socorro a possíveis sobreviventes entre os 72 passageiros e nove tripulantes. De acordo com a secretaria da prefeitura de Rionegro, dez feridos já foram localizados e encaminhados para unidades hospitalares da região. Nenhuma morte foi confirmada até o momento.

Informações oficiais divulgadas pelo Aeroporto José María Córdova são de que a aeronave de matrícula CP2933 decolou da Bolívia, onde a delegação catarinense, além de convidados e membros da imprensa, fez uma escala, mas apresentou problemas na região de Antioquia, onde se localiza o munícipio de Rionegro. As unidades de resgate apenas conseguem chegar ao local do acidente por via terrestre, por conta das condições climáticas.

Também na expectativa por mais informações oficiais, o Atlético Nacional divulgou em suas redes sociais uma mensagem de solidariedade à equipe da Chapeocense. Até o momento, a Conmebol não se manifestou a respeito do provável adiamento da decisão da Copa Sul-Americana em função do acidente.

Mais informações em instantes

FONTEEsporte Interativo
COMPARTILHAR
Marcus Vinícius Gomes
Réporter Esportivo desde 2010, 30 anos, apaixonado por futebol, viajou Minas Gerais nas melhores coberturas esportivas para Rádios, TV e claro, se divertindo fazendo aquilo que gostava, que é estar à beira do gramado.

Comentários no Facebook