Entrevista coletiva da Chapecoense (Foto: Richard Souza)

O presidente em exercício da Chapecoense, Ivan Tozzo, disse nesta segunda-feira que a CBF comunicou que vai doar R$ 5 milhões ao clube e que organizará uma partida entre Brasil e Colômbia com renda revertida para as vítimas da tragédia. O próprio clube escolheria o local. Sobre o jogo contra o Atlético-MG, pela última rodada do Campeonato Brasileiro, confirmou que não irá acontecer.

A entrevista coletiva na Arena Condá teve ainda a revelação de que já são 24 mil o número de sócios do clube, além de 50 mil novas solicitações. Sobre a sugestão de alguns clubes sobre a imunidade ao rebaixamento por três anos, o dirigente recusou, dizendo se tratar de uma “besteira”.

– A CBF vai doar R$ 5 milhões. Também deverá acontecer a realização de um jogo amistoso da seleção brasileira, ainda sem data marcada, para o início de 2017. Provavelmente será contra a Colômbia. E a renda seria destinada ao clube. É o melhor presente financeiro que poderíamos receber. Pode ser Maracanã ou até Chapecó. Imagine 80 mil pessoas no Maracanã.

Título da Sul-Americana

– É um sentimento de justiça. A Chapecoense estava muito preparada para ganhar esse título. Jogadores super comprometidos. É uma homenagem para nós. Quero agradecer o pessoal da Colômbia.

Jogo contra o Atlético-MG não vai acontecer

– Já foi definido pela CBF que o jogo não vai acontecer. Será W.O. Emocionalmente não existe a possibilidade de jogo. O presidente do Atlético falou com a CBF que a ideia é essa. Não tem clima.

Novos sócios

– Tínhamos nove mil sócios-torcedores. Agora são mais 15 mil efetivados e há mais 50 mil solicitações. Você vê por aí como as pessoas se sensibilizaram. Temos a obrigação de tocar esse clube para frente.

Cerimônia para levantar a taça

– Com certeza teremos uma grande festa para receber a taça da Sul-Americana. Deixa o momento de tristeza ir embora. Vamos pegar essa taça. Vai chegar o momento certo de a gente dar a volta por cima e voltar a sorrir.

Calendário 2017

– Competições para 2017 começamos com o estadual, temos o Brasileiro da Série A, Libertadores, Copa do Brasil, Recopa e a Copa Suruga, no Japão. Essa aí também vamos disputar. É tanta Copa que precisamos definir, por isso vamos precisar de força para montar um time competitivo. São muitos campeonatos para disputar.

Jogo contra o Atlético Nacional pela Recopa

– Será um jogo de irmãos. Vamos jogar para ganhar e eles também, mas será um jogo de irmãos. Ninguém vai esquecer o que a Colômbia fez por nós.

Doações à parte

– Temos uma conta na Caixa Econômica Federal para doações, já que muitas pessoas estão procurando o clube para nos ajudar. Abrimos essa conta para essas doações.

Agradecimento pelo apoio

– Sempre nos preocupamos com as famílias, ajudar as famílias, o desejo deles era ajudá-los com seus entes queridos. Em relação ao financeiro, tem seguro, vamos pagar os salários, o melhor presente financeiro será a renda de Brasil e Colômbia. O que a CBF e a Conmebol fizeram por nós foi formidável, a Fifa também esteve aqui.

Sugestão de imunidade por rebaixamento

– Isso não veio da CBF, não veio de ninguém oficial. A gente acha que isso é uma grande de uma besteira. Não existe. E os outros clube, como é que ficam? Tem que jogar no campo e se garantir. Eu posso te dar certeza que não existe essa regra.

Montagem do elenco e jogadores de nome

– Temos que agradecer aos clubes que estão oferecendo jogadores, mas nosso planejamento é outro. Nós queremos jogadores que venham para cá comprometidos com o clube. É disso que precisamos. Não vamos mudar.

O novo treinador

– Ele já tem títulos brasileiros, tem experiência internacional e é conhecido da casa. Esse é o técnico que vamos procurar trazer.

Nomes para a direção

– Não temos nada certo, estamos levantando nomes. No decorrer da semana, vocês vão saber os nomes das pessoas que vão compor a direção da Chapecoense.

Categoria de base pronta para alimentar o elenco profissional

 – A Chapecoense é um clube estruturado, temos categoria de base bem formada, disputando decisões. Sempre estamos na cabeça. Temos muitos meninos do sub-20 para compor grupo e quem sabe ser titular. Nossa ideia é formar o departamento de futebol e fazer um time para jogar o Estadual. Depois vamos pensar nas contratações para o Brasileiro.

FONTEGloboesporte.com
COMPARTILHAR
Marcus Vinícius Gomes
Réporter Esportivo desde 2010, 30 anos, apaixonado por futebol, viajou Minas Gerais nas melhores coberturas esportivas para Rádios, TV e claro, se divertindo fazendo aquilo que gostava, que é estar à beira do gramado.

Comentários no Facebook