Brasileiro é condecorado pelos serviços prestados à Guarda Costeira dos EUA

Luis recebendo o diploma da condecoração por serviços prestados. (Foto: Arquivo Pessoal)

No último domingo (10), o mineiro Luís Henrique Santos de 30 anos, recebeu como condecoração pelo profissionalismo, dedicação e serviços prestados à Guarda Costeira Americana, a “Medalha por Conquistas na Guarda Costeira”.

O diploma recebido menciona a “atuação superior do dever” enquanto serviu a Estação da Guarda Costeira de Nova York entre março de 2013 e outubro de 2015. O documento também destaca a sua participação em 2 Assembleias nas Nações Unidas (ONU), 2 celebrações do desfile da Macy’s, o SuperBowl XLVIII, a visita do Papa à Nova York, 3 celebrações Fleetweek e 15 seguranças presidenciais (Obama), além do trabalho de resgate após a passagem do furacão Sandy.

Luis a bordo na Baia de Hudson, com o World Trade Center ao fundo. (Foto: Arquivo Pessoal)
Luis a bordo na Baia de Hudson, com o World Trade Center ao fundo. (Foto: Arquivo Pessoal)

Luis é natural de Belo Horizonte, e foi para os EUA ainda quando tinha 10 anos de idade para viver com a mãe. Ainda adolescente, o mineiro estudou em um colégio secundário e trabalhou em pizzarias, como entregador de comida a domicílio e gerente de um bar.

Após conquistar a residência permanente, Luis realizou um de seus maiores sonhos, ele se alistou na Guarda Costeira dos EUA. Inicialmente sua função consistia basicamente em vigiar o litoral e realizar ações de resgate em Boston (MA). Posteriormente, ele foi transferido para Nova York, onde ficou lotado até completar quase 4 anos e meio de serviço.

Resgates heroicos

Luis Henrique participou de diversos resgates, alguns deles heroicos. Um deles foi de um barco galeão com 121 turistas que realizava um passeio pelo Rio Hudson em Nova York, que encalhou em um banco de areia. A embarcação quase virou e a água entrou pelo lado, ameaçando naufragá-la. O resgate contou com a ajuda de agentes do Corpo de Bombeiros e da Polícia de Nova York (NYPD) e todos os passageiros foram retirados do barco com segurança e rapidez.

Os plantões feitos pelo guarda costeiro era 72 horas de trabalho e 48 horas de folga, a rotina dele em Nova York também envolvia o combate ao terrorismo, especialmente após os ataques terroristas de 11 de setembro ao World Trade Center, e o tráfico de drogas.

Afastamento

Luis hoje é reservista da Guarda Costeira, ele dedica seu tempo aos estudos, ele é aluno integral da Universidade Fordham, em Nova York, onde se formará em Comunicação.

Como reservista, ele tem que comparecer uma vez ao mês, em um centro de treinamento da Guarda Costeira para se manter atualizado.

Este é o brasileiro que com muita honra se dedicou em salvar vidas nos EUA.

Com informações: Brasilian Voice

 

COMPARTILHAR
Redação
Como maior ouvidoria popular de Governador Valadares, o Programa Valadares na TV se destaca por levar informação e conteúdo exclusivo de problemas e assuntos de nossa cidade.

Comentários no Facebook