Créditos: Lucas Figueiredo/CBF

A Confederação Brasileira de Futebol e o Grupo Globo anunciam a renovação do contrato para transmissão da Copa do Brasil para o período de 2018 a 2022. O acordo inclui as transmissões pela TV Globo, SporTV e pelo site Globoesporte.com, com direitos exclusivos em todas as plataformas – TV aberta, TV por assinatura e internet.

O novo contrato ultrapassa os R$ 300 milhões por ano, incluindo cotas, prêmios e toda a logística da competição para as equipes. Este valor representa quase o triplo do praticado neste ano.

Em termos de premiação, a Copa do Brasil será  a principal competição a partir de 2018.  Serão R$ 50 milhões destinados ao campeão, outros R$ 20 milhões ao vice-campeão, R$ 8 milhões aos clubes semifinalistas, além de R$ 4 milhões pela participação nas quartas de final, valores sem precedentes na América do Sul. Somando as cotas das fases anteriores ao prêmio de campeão, o primeiro colocado poderá faturar até R$ 68,7 milhões, considerando que participe desde a primeira rodada.

– É um acordo histórico que valoriza muito a competição, em especial a participação dos clubes, que receberão cotas e premiações recordes em termos de América do Sul. O valor contratado alcança a expressiva marca de R$ 2,5 milhões, em média, por partida realizada. O montante que será pago ao campeão, por exemplo, pode equivaler a mais de um terço da receita anual de 14 dos 20 clubes da Série A do Brasileirão. Com certeza teremos uma competição renovada e eletrizante – ressalta Rogério Caboclo, Diretor Executivo de Gestão da CBF.

Disputada pela primeira vez em 1989, a Copa do Brasil reúne clubes dos 26 estados brasileiros e do Distrito Federal. Seu campeão garante uma vaga no ano seguinte para a Copa Libertadores da América, principal torneio interclubes do continente. Os maiores campeões da competição são o Grêmio, com cinco títulos, e o Cruzeiro, com quatro. Flamengo, Palmeiras e Corinthians têm três títulos cada.

– Temos um compromisso de parceria e investimento no futebol brasileiro, que se fortalece com a experiência de transmissão de mais de duas décadas dessa competição, levando os benefícios de uma transmissão de qualidade para milhões de torcedores em todo o Brasil, inclusive de forma gratuita pelo alcance da Globo em TV aberta. O investimento não é apenas na compra dos direitos, mas também na excelência das transmissões, com tecnologia e recursos de referência entre as melhores emissoras do mundo –  diz Fernando Manuel, Diretor de Planejamento & Aquisição de Direitos Esportivos do Grupo Globo.

 

FONTEAssessoria CBF
COMPARTILHAR
Marcus Vinícius Gomes
Réporter Esportivo desde 2010, 30 anos, apaixonado por futebol, viajou Minas Gerais nas melhores coberturas esportivas para Rádios, TV e claro, se divertindo fazendo aquilo que gostava, que é estar à beira do gramado.

Comentários no Facebook