Dominar a posse de bola e criar mais chances de gol podem ser um bom caminho para chegar à vitória. Foi isso que o Cruzeiro fez no primeiro tempo da partida contra o Santa Cruz, mas o time celeste não foi eficiente nas diversas chances criadas e saiu atrás no placar. Já na etapa final, a equipe celeste não conseguiu manter o mesmo ritmo e acabou goleada pelo Santa Cruz, por 4 a 1, no segundo jogo sob o comando do português Paulo Bento.

Grafite, em cobrança de pênalti, abriu o placar para os pernambucanos no primeiro tempo. De Arrascaeta, de falta, igualou o marcador na etapa final. Porém, o artilheiro Grafite voltou a balançar as redes, enquanto Arthur e Keno ampliaram a vantagem do Santa Cruz. O Tricolor encerra a terceira rodada na liderança do Brasileirão. Já a Raposa fica na 19ª colocação, com apenas um ponto. No sábado, às 16h, Paulo Bento terá sua terceira chance para buscar o primeiro triunfo. No Mineirão, a Raposa enfrentará o América, que também tem apenas um ponto.

O Cruzeiro dominou as ações no primeiro tempo e finalizou 14 vezes a gol. Porém, a ineficência diante do goleiro adversário levou a equipe a ir para o intervalo em desvantagem. O gol do Santa Cruz foi marcado aos 19 minutos. Grafite arrancou desde a intermediária, ganhou disputa com Bruno Viana, invadiu a área e se chocou com o goleiro Fábio. O árbitro Anderson Daronco assinalou pênalti. O próprio Grafite cobrou com força no canto esquerdo e abriu o placar: 1 a 0.

Foram diversas as chances para o Cruzeiro empatar ainda no primeiro tempo. De Arrascaeta, Elber e Willian estiveram próximos de balançar as redes, mas ou pararam no goleiro Tiago Cardoso ou chutaram para fora.

No início do segundo tempo, De Arrascaeta foi de vilão a herói em poucos minutos. Depois de receber cruzamento de Sánchez Miño, o uruguaio, na pequena área, finalizou em cima de Tiago Cardoso. Porém, logo em seguida, numca cobrança de falta, De Arrascaeta colocou a bola com perfeição sobre a barreira, no canto direito, e empatou a partida.

No momento em que o Cruzeiro parecia ficar mais perto de sua primeira vitória no Brasileirão, o Santa Cruz voltou a ficar em vantagem. Após lançamento de Leo Moura, Grafite venceu a disputa com Bruno Rodrigo e deu belo toque sobre Fábio, para marcar seu sexto gol em três rodadas.

Paulo Bento decidiu então acionar o banco de reservas. Alex e Douglas Coutinho substituíram Ariel Cabral e De Arrascaeta. As trocas não foram suficientes para que o Cruzeiro voltasse a ter o domínio que alcançou no primeiro tempo.

Aos 32 minutos, o Santa marcou o terceiro. Keno cruzou da ponta esquerda e Arthur, livre na segunda trave, cabeceou para as redes. Nos acréscimos, Keno arrancou e tocou na saída de Fábio, transformando a vitória do Santa Cruz em goleada.

Santa Cruz 4 x 1 Cruzeiro

Santa Cruz
Tiago Cardoso; Léo Moura, Danny Morais, Neris e Tiago Costa; Alex Bolaño (Wallyson) e Uillian Correia; Arthur, Fernando Gabriel (João Paulo) e Keno; Grafite
Técnico: Milton Mendes

Cruzeiro
Fábio; Lucas, Bruno Rodrigo, Bruno Viana e Sánchez Miño; Henrique, Bruno Ramires e Ariel Cabral (Alex); De Arrascaeta (Douglas Coutinho), Willian e Elber
Técnico: Paulo Bento

Gols: Grafite, aos 19′ do 1º tempo; De Arrascaeta, 7′ do 2º tempo; Grafite, aos 20, e Arthur, aos 32, Keno, aos 45 minutos do 2º tempo

Motivo: terceira rodada do Campeonato Brasileiro
Estádio: Estádio do Arruda, no Recife (PE)
Data: 25 de maio (quarta-feira)
Árbitro: Anderson Daronco (RS)
Assistentes: Dilbert Pedrosa Moisés (RJ) e Elio Nepomuceno de Andrade Junior (RS)
Cartões amarelos: Fábio e Bruno Ramires (Cruzeiro)

COMPARTILHAR
Marcus Vinícius Gomes
Réporter Esportivo desde 2010, 30 anos, apaixonado por futebol, viajou Minas Gerais nas melhores coberturas esportivas para Rádios, TV e claro, se divertindo fazendo aquilo que gostava, que é estar à beira do gramado.

Comentários no Facebook