Técnico disse que esperava consulta do Cruzeiro, mas, quando ela ocorreu, já tinha outro compromisso

Depois de o Cruzeiro informar, na manhã desta segunda-feira, que Marcelo Oliveira recusou um convite do clube para substituir Deivid, alegando que estava pensando em trabalhar no exterior, o técnico divulgou uma nota por meio de sua assessoria de imprensa e indicou que a cúpula celeste chegou tarde demais para contratá-lo.

Ainda de acordo com Marcelo, ele assumiu um compromisso verbal de que avaliaria as condições que lhe foram apresentadas pela equipe do exterior. “Por isso, eu não recusei a proposta do Cruzeiro; na verdade, não pude aceitar”, disse. O treinador mostrou satisfação com o respaldo da torcida do Cruzeiro, que o indicou como um dos preferidos para assumir o comando celeste.

De fato, antes de sondar Marcelo Oliveira, o Cruzeiro procurou os técnicos Abel Braga, que não pôde aceitar a proposta por ainda ter vínculo com o Al-Jazira dos Emirados Árabes, e Jorginho, que decidiu seguir no Vasco.

Nesta manhã, o vice-presidente de futebol do Cruzeiro deu a versão do clube para as “negociações” com Marcelo Oliveira. “Faço questão de falar: tenho ótima relação com ele. Trabalhei com ele por quase três anos. Eu era superintendente da base, e ele treinava o profissional. Muitos jogadores subiram para o time dele. Tivemos grandes resultados”, disse.

“Marcelo é uma pessoa que tenho ótimo relacionamento, e chegamos a conversar, mas ele colocou para o Cruzeiro que, a princípio, ele está pensando em projetos que não sejam no Brasil. Não vou falar de outros nomes. Claro que o nome do Marcelo sempre foi cogitado. O torcedor não precisa achar que não procuramos ele. Acredito que um dia ele voltará a trabalhar no Cruzeiro. No futebol tudo pode mudar, mas, pelo que ele passou para nós, quer trabalhar fora do Brasil”, completou.

Veja a nota oficial divulgada por Marcelo Oliveira:

“Decidi me pronunciar através desta carta para esclarecer a situação que tratou do meu possível retorno ao Cruzeiro. Desde que o Deivid deixou o comando do time, eu já imaginava que meu nome poderia ser cogitado pela diretoria do clube para assumir novamente o cargo de técnico da equipe. Vi que alguns veículos realizaram enquetes para avaliar a opinião da torcida e que meu nome aparecia em todas, o que me deixa profundamente feliz. No entanto, passaram-se os dias e quando, de fato, o Cruzeiro entrou em contato comigo, eu já havia recebido uma sondagem de outro clube e assumido um compromisso verbal de que avaliaria as condições que me foram apresentadas. Sendo assim, naquele momento, eu não mais estava disponível para abrir uma outra negociação. Por isso, eu não recusei a proposta do Cruzeiro; na verdade, não pude aceitar. Aproveito para deixar claro aqui meu respeito ao Cruzeiro, clube onde vivi grandes momentos, certo de que tal convite é demonstração de reconhecimento do meu trabalho.

Marcelo Oliveira”

FONTESuperesportes
COMPARTILHAR
Marcus Vinícius Gomes
Réporter Esportivo desde 2010, 30 anos, apaixonado por futebol, viajou Minas Gerais nas melhores coberturas esportivas para Rádios, TV e claro, se divertindo fazendo aquilo que gostava, que é estar à beira do gramado.

Comentários no Facebook