Enderson Moreira entende que América merecia a vitória pelo domínio apresentado no segundo tempo

O América mostrou um bom futebol e grande poder de reação na noite desta quarta-feira (14/9), em Florianópolis. O Coelho saiu perdendo para o Figueirense por 2 a 0 no primeiro tempo, mas reagiu no segundo e arrancou um empatar em 2 a 2 na raça. Mais do que isso, o time americano pressionou até o fim em busca da virada e, por detalhes, não conquistou sua primeira vitória fora de casa no Campeonato Brasileiro.

Porém, a vitória americana não aconteceu por interferências da arbitragem. Quando o placar marcava 1 a 0 para o Figueirense, o árbitro José Cláudio Rocha Filho marcou um pênalti inexistente aos 35 minutos do primeiro tempo. O técnico americano Enderson Moreira lamentou bastante o erro grosseiro do árbitro paulista e exigiu respeito ao América e seus profissionais.

“Eu acho que deixamos muito a desejar no primeiro tempo. Fizemos um jogo que não estamos habituados a fazer e, ainda, fomos prejudicados de uma maneira muito clara pela arbitragem com um pênalti extremamente inexistente. Para mim foi falta do jogador do Figueirense em cima do Éder Lima, mas parece que alguém já marcou na tabela que o América não pode escapar. Que todo mundo têm que ganhar ponto em cima da gente. Eu lamento muito isso, porque, acima de tudo, precisamos ser respeitados como profissionais e como um clube tradicional. Um lance fácil de poder arbitrar, muito claro, muito próximo. Não vejo justificativa para a marcação daquele pênalti”, desabafou o técnico do Coelho.

Analisando o jogo, o técnico americano acredita que a atuação ruim do time no primeiro tempo e a arbitragem prejudicial foram determinantes para evitar os três pontos nesta noite. No entanto, o treinador exaltou a reação do América dentro do jogo e destacou a ótima apresentação da equipe no segundo tempo, entendendo que a vitória americana seria o resultado mais justo na partida.

“O que evitou a nossa vitória foi a atuação ruim do primeiro tempo somada ao erro da arbitragem, que foi determinante sim. Um gol é muito difícil de fazer e, quando você tem um erro dessa dimensão, é claro que fica muito complicado. Gostei muito da reação da equipe. No segundo tempo fomos pra cima, buscamos o resultado e merecíamos até mesmo uma vitória. Por tudo que a gente criou, com um pouco mais de tranquilidade na frente poderíamos sair com os três pontos daqui”. jogo hoje

ESTABILIDADE

O técnico observou que não foi a primeira vez que o time apresentou desempenhos distintos no mesmo jogo. Por isso, ele afirma que sempre prega a necessidade de estabilidade dentro do jogo.

“O que pregamos para os atletas é que a gente possa ter um pouco mais de estabilidade. Já aconteceu o contrário, quando fizemos um grande primeiro tempo contra a Chapecoense em casa e. no segundo tempo, fomos muito mal. Temos que ter concentração nos dois tempos. Hoje, se a gente joga melhor no primeiro tempo, teríamos uma chance enorme de sair com a vitória. É claro que no intervalo a gente tenta ajustar aquilo que é possível. Acho que conseguimos fazer isso no segundo tempo e, por muito pouco, não saímos com o resultado que nos interessa que é a vitória”, destaca Enderson, que conclui na esperança que as reações dos dois últimos jogos sejam o prenúncio de melhores resultados.

”O mais importante é que estamos tendo capacidade de reagir, de buscar outros caminhos. Espero, sim, que possa ser um presságio de coisas muito boas que virão pela frente”, finaliza o treinador americano.

RETORNO 

Após dois jogos seguidos fora de casa, o Coelho volta a Belo Horizonte nesta quinta-feira. A delegação deixa Florianópolis nesta quinta-feira (15/9), com chegada preista para as 11h30 em Confins. O grupo fica liberado no restante do dia. Os jogadores volam aos trabalhos no CT Lanna Drumond na tarde de sexta (16/9), quando iniciam a preparação para o jogo contra o Internacional, na próxima segunda-feira (19/9), às 20h, na Arena Independência.

FONTESite do America MG
COMPARTILHAR
Marcus Vinícius Gomes
Réporter Esportivo desde 2010, 30 anos, apaixonado por futebol, viajou Minas Gerais nas melhores coberturas esportivas para Rádios, TV e claro, se divertindo fazendo aquilo que gostava, que é estar à beira do gramado.

Comentários no Facebook