Esposa de homem morto por PM procurou Corregedoria para denunciar militar

Sargento mora no mesmo bairro da vítima e ambos tinham histórico de desentendimentos. Militar vai se apresentar à Polícia Civil.

Esposa da vítima mostra boletins de ocorrência e denúncias registradas contra o policial (Foto: Sávio Scarabelli/G1)

A esposa do motorista Fábio Aguiar de Morais, de 36 anos, morto a tiros pelo policial militar Júlio César da Silva, de 44, já havia se queixado do PM na Corregedoria da corporação. Viviane Silva de Aguiar contou que procurou o órgão e registrou três boletins de ocorrência e cinco reclamações de ameaças do PM contra a vítima e um filho do casal.

O sargento e o motorista, que eram vizinhos no Bairro Santa Rita, em Governador Valadares, no Vale do Rio Doce, tinham histórico de desavenças há cerca de um ano. Na manhã desse domingo, eles voltaram a se desentender, porém, dessa vez, a discussão terminou de forma trágica.

Fábio Morais morreu após ser baleado pelo desafeto, que estava sem farda e fora do horário de serviço. As cenas do crime foram registradas pela esposa da vítima e as imagens têm provocado repercussão nas redes sociais.

Em entrevista à TV Alterosa, Viviane cobrou justiça das autoridades. “Eu espero uma providência que já deveria ter sido tomada há muito tempo. A vida do meu marido não vai voltar. Eu fiquei viúva e com três filhos. Isso (o crime) poderia ter sido evitado”, desabafou.

Em nota, a Polícia Militar disse que o sargento vai se apresentar à Polícia Civil, porém o dia não foi informado. O texto informa ainda que o atirador está lotado na corporação há cerca de 30 anos e tem conduta ilibada.

A Polícia Civil instaurou um inquérito para investigar o caso e pediu a prisão preventiva do militar.

FONTEEstado de Minas
COMPARTILHAR
Redação
Como maior ouvidoria popular de Governador Valadares, o Programa Valadares na TV se destaca por levar informação e conteúdo exclusivo de problemas e assuntos de nossa cidade.

Comentários no Facebook