Febre Amarela: Secretaria de saúde confirma 38 mortes em Minas Gerais

O surto de Febre Amarela que vem atingindo o estado de Minas Gerais está fazendo mais vítimas. Até a data de hoje (24/01), foram notificados 393 casos suspeitos de Febre Amarela, sendo que desses 67 são casos confirmados. Foram considerados casos confirmados aqueles que apresentaram:

  • Exame laboratorial detectável para Febre Amarela;
  • Exame laboratorial não detectável para dengue;
  • Histórico vacinal (não vacinado/vacinação ignorada);
  • Sinais e sintomas compatíveis com a definição de caso;
  • Exames complementares que caracterizam disfunção renal/hepática.

Em relação aos óbitos, há 83 óbitos suspeitos. Desses, 38 óbitos foram confirmados. Essas mortes ocorreram nos municípios de Ladainha (10), Ipanema (4), Teófilo Otoni (5), Itambacuri (3), Piedade de Caratinga (2), Malacacheta (2), Imbé de Minas (2), São Sebastião do Maranhão (2), Poté (2), Conceição de Ipanema (1), Setubinha (1), José Raydan (1), Ubaporanga (1).

Além desses, 02 óbitos se referem a pacientes cujos locais prováveis de infecção estão em investigação. Um deles, residente* da zona rural de Januária (MG), outro do município de Delfinópolis (MG). A investigação epidemiológica está sendo realizada para confirmar os locais prováveis de infecção, em conjunto com o Ministério da Saúde.

* O local de residência do paciente não necessariamente significa local de infecção do mesmo pela doença.

Vacinação

Valadares conta com 59 unidades de saúde, além de dez UBSs (Unidades Básicas de Saúde), e praticamente todas estão vacinando. Pode ser que, por falta de funcionários (que se encontram de férias), alguma unidade esteja realizando a vacinação apenas em determinado horário – situação que já está sendo revista pela administração municipal. Além disso, em função da grande procura, pode ocorrer um desabastecimento temporário em alguns locais. Neste caso, é preciso calma e compreensão por parte da população, já que o governo do Estado, responsável pela distribuição das vacinas, tem se esforçado para manter o abastecimento, garantindo a cobertura vacinal a todos aqueles que fazem parte do grupo prioritário. A prioridade para receber as doses é das cidades onde há surto, o que não é o caso de Valadares.

Para receber qualquer uma das doses, é preciso levar o cartão de vacinas e um documento de identificação a qualquer unidade de saúde, de segunda a sexta-feira.

Salas de vacinas em horário diferenciado

Desde ontem (23), quinze salas de vacinas vão funcionar em horário estendido, garantindo que todos aqueles que fazem parte do grupo prioritário, ou seja, pessoas que tenham de nove meses a 59 anos e/ou que não tenham tomado a primeira dose ou o reforço após dez anos, sejam vacinados. E o melhor, em horário especial e diferenciado: de segunda a sexta-feira, das 8 às 20h.

São elas:

UBS Centro – Rua Teófilo Otoni, 288, Centro (com duas salas de vacinas);

Policlínica Municipal – Rua São João, 344, Centro (também com duas salas de vacinas);

ESF Santa Rita I – Rua Divinópolis, 438, Santa Rita (uma sala de vacinas) e Santa Rita II – Rua Washington Luiz, 2367;

ESF São Raimundo – Rua da Mica, 70, São Raimundo (uma sala);

ESF SIR – Rua O Dois, 288, SIR (com duas salas) e rua Lírio dos Vales, 155.

ESF Caic I e II – Respectivamente, rua T, 249, Nova Vila Bretas, e rua M, 92, Vila Ozanã (duas salas);

ESF Esperança/Nossa Senhora das Graças – Rua Pirapora, 351, Maria Eugênia (com duas salas);

ESF Azteca – Rua 106, 145, Atalaia (duas salas);

ESF JK – Rua Dois, 422, Nova JK (uma sala).

Além disso, uma equipe será enviada durante toda esta semana para vacinar os trabalhadores do Distrito Industrial. Isso porque muitos deles  realizam viagens constantes para os locais onde há surto da doença e também porque na região em que trabalham não há unidade de saúde próxima.

COMPARTILHAR
Redação
Como maior ouvidoria popular de Governador Valadares, o Programa Valadares na TV se destaca por levar informação e conteúdo exclusivo de problemas e assuntos de nossa cidade.

Comentários no Facebook