Largada do GP da Austrália (Foto: Getty Images

Engana-se quem pensa que a dobradinha da Mercedes no GP da Austrália, com Nico Rosberg em primeiro e Lewis Hamilton em segundo, indica mais um ano de vida fácil para as Flechas de Prata na Fórmula 1. Em uma corrida que abriu a temporada 2016 em grande estilo, Sebastian Vettel mostrou que poderá muito trabalho com sua Ferrari. Partindo da terceira posição no grid, o tetracampeão mundial largou muito bem, driblou

Sebastian Vettel tentou, sem sucesso, passar Lewis Hamilton nas voltas finais do GP da Austrália (Foto: Getty Images)
Sebastian Vettel tentou, sem sucesso, passar Lewis Hamilton nas voltas finais do GP da Austrália (Foto: Getty Images)

a dupla da Mercedes nos primeiros metros e assumiu a ponta da corrida.

A vitória do ferrarista parecia encaminhada, não fosse um “pulo do gato” da escuderia rival durante a interrupção da corrida em decorrência de uma a

ssustadora capotagem de Fernando Alonso, da McLaren, na 18ª volta. Na relargada, a Mercedes mandou Rosberg para a pista com pneus médios e economizou um pit stop, enquanto Vettel optou pelos supermacios, precisou fazer mais uma parada e acabou terminando em 3º. Hamilton, que liderou todos os treinos livres e fez a pole position, chegou a cair para 6º na largada, mas se recuperou e ainda terminou em 2º, segurando a pressão de Vettel. Já Kimi Raikkonen figurou em 2º, mas precisou abandonar ao ver sua Ferrari apresentar problemas e ter um princípio de incêndio.

+ Confira a classificação da temporada 2016 da Fórmula 1

Pódio do GP da Austrália (Foto: Getty Images)
Pódio do GP da Austrália (Foto: Getty Images)
Nico Rosberg venceu o GP da Austrália de Fórmula 1 (Foto: Getty Images)
Nico Rosberg venceu o GP da Austrália de Fórmula 1 (Foto: Getty Images)

Felipe Massa largou em sexto e levou a Williams ao quinto lugar, atrás do ídolo local, Daniel Ricciardo, o quarto. O brasileiro terminou três posições à frente de seu parceiro de equipe, Valtteri Bottas, o oitavo. Já Felipe Nasr sofreu com o lento carro da Sauber e foi apenas o 15º colocado. A grande surpresa da corrida foi a Haas, com o sexto lugar de Romain Grosjean. Apostando em uma estratégia de apenas uma parada, o francês conseguiu imprimir um bom ritmo e fazer a equipe americana estrear com pontos na F1. Nico Hulkenberg (Force India), Carlos Sainz Jr. (STR) e Max Verstappen (STR) completaram a zona de pontuação.

Fernando Alonso capota, e McLaren fica destruída

O outro carro da Haas, de Esteban Gutiérrez, se envolveu no impressionante acidente de Fernando Alonso. O espanhol bateu forte no muro após tocar no mexicano e parou com o carro de cabeça para baixo. Apesar da McLaren ter ficado completamente destruída, ele não se machucou. A Fórmula 1 volta daqui a duas semanas com o GP do Bahrein, no dia 3 de abril.

A partir deste ano a largada da F1 passou a ser mais “humana”, graças a uma mudança no sistema de embreagem dos carros. A novidade provocou muitas surpresas nesta primeira prova. O pole position Hamilton teve dificuldades e demorou a tracionar. Vettel arrancou muito bem, se meteu entre as Mercedes e assumiu a ponta. Raikkonen se aproveitou de um toque entre o britânico e Rosberg na primeira curva e pulou para segundo. Com o incidente, Hamilton ainda perdeu mais duas posições, para Verstappen e Massa, e caiu para sexto. Nasr ganhou uma colocação e passou de 17º para 16º.

Tentando minimizar o prejuízo, Hamilton teve trabalho com Massa e demorou quatro voltas para tomar o quinto lugar. Na sequência, o britânico não conseguiu passar a STR de Verstappen até que o holandês fosse para os boxes. Já o brasileiro não conseguiu segurar Ricciardo e caiu para sétimo. Enquanto isso, Vettel aproveitava para abrir uma pequena vantagem na liderança.

A Mercedes decidiu antecipar o primeiro pit stop de Rosberg para tentar surpreender a Ferrari. A medida surtiu efeito só com relação a Raikkonen, já que a escuderia italiana chamou Vettel para os boxes na sequência e o devolveu na liderança. Hamilton foi para os boxes voltas depois e retornou em sétimo.

Forte acidente de Alonso interrompe corrida

Na 18ª volta, Fernando Alonso levou um susto daqueles. O espanhol tocou traseira na Haas de Esteban Gutiérrez durante uma tentativa de ultrapassagem e decolou. O carro de Alonso bateu no muro lateral, capotou e foi parar na barreira de pneus do outro lado da brita da curva 3 do Circuito de Albert Park. A McLaren ficou completamente destruída. Com o carro de cabeça para baixo, o bicampeão mundial precisou rastejar para sair do cockpit. Alonso deixou o carro aparentando sentir dores, mas apesar da imagem impressionante, não sofreu lesões graves. O mexicano Gutiérrez também não se machucou.

Mercedes acerta na estratégia durante paralisação da corrida

A corrida precisou ser interrompida com bandeira vermelha por pouco mais de 20 minutos para a limpeza da pista, que ficou completa de destroços. Durante a paralisação, os pilotos puderam trocar de pneus. E foi aí que a Mercedes deu um “nó tático” na Ferrari. Vettel colocou um novo jogo de pneus supermacios (vermelho) e não conseguira ir até o final sem fazer mais um pit stop. Já Rosberg optou pelos médios (branco), assim como Hamilton, mirando ir até a bandeirada sem parar mais nos boxes. Na relargada, nenhuma mudança nas primeiras posições. Vettel manteve a liderança, seguido de Rosberg, Raikkonen e Ricciardo. Em sétimo, Hamilton, atrás também da dupla da STR, Verstappen e Sainz. Massa aparecia em oitavo, e Nasr em 16º.

É fogo! Ferrari de Kimi Raikkonen tem princípio de incêndio

Na 23ª volta, outro susto. Este em menor escala. A Ferrari de Raikkonen, terceiro colocado, apresentou problemas no motor e o finlandês teve que recolher para os boxes. Ao chegar ao pitlane, o carro começou a pegar fogo, mas os mecânicos controlaram as chamas rapidamente. Com o abandono do “Homem de Gelo”, Hamilton subiu para sexto, e Massa para sétimo. A essa altura, Vettel já havia aberto quatro segundos de Rosberg.

Vettel faz mais um pit stop, e Rosberg assume a ponta

Mesmo com pneus médios (branco), Rosberg começou a se aproximar do líder Vettel, de supermacios (vermelho). Na 36ª volta, o alemão da Ferrari fez seu segundo pit stop. Ele colocou um jogo de pneus macios (amarelo), mas perdeu tempo em razão da dificuldade de um dos mecânicos tirar a roda dianteira esquerda e voltou à pista em quarto. Rosberg assumiu a liderança. Com o pit stop de Ricciardo, que estava em segundo, Hamilton, Vettel e Massa subiram uma posição. A dez voltas do fim, o australiano da RBR retomou a posição do brasileiro, para delírio da torcida nas arquibancadas.

Hamilton segura Vettel nas voltas finais

Nas voltas finais, Vettel, de pneus macios (amarelos), conseguiu se aproximar de Hamilton (médios). O alemão chegou a ficar a menos de um segundo do britânico e pôde usar a asa móvel, mas não conseguia colar o suficiente para dar o bote. Na penúltima volta, já com os pneus desgastados, o tetracampeão acabou exagerando, saiu da pista, perdendo qualquer chance de passar o rival. Quem agradeceu foi Hamilton, que teve um alívio na segunda colocação. Lá na frente, Rosberg com 8s de vantagem, cruzava a linha de chegada para abrir a temporada com vitória. Hamilton e Vettel completaram o pódio. Ricciardo fechou em quarto, e Massa, em quinto.

F1

FONTEGloboEsporte.com
COMPARTILHAR
Marcus Vinícius Gomes
Réporter Esportivo desde 2010, 30 anos, apaixonado por futebol, viajou Minas Gerais nas melhores coberturas esportivas para Rádios, TV e claro, se divertindo fazendo aquilo que gostava, que é estar à beira do gramado.

Comentários no Facebook