Instalação do Tomógrafo no Hospital Municipal segue com problemas na licitação

A instalação do tão sonhado Tomógrafo que há mais de um ano está encaixotado nos corredores do Hospital Municipal ainda não ocorreu. Expectativa era que essa instalação, precedida pelas obras necessárias para adequação do espaço físico dentro do HM, fosse concluída antes do marco dos 100 dias de governo. Entretanto, questões legais referentes à licitação para contratação da empresa responsável por estas obras estão tornando esse processo mais demorado, uma vez que as empresas licitantes não cumpriram exigências do edital.

A primeira licitação foi feita no dia 20 de Janeiro, mas apenas duas empresas compareceram, e a Lei de Licitação 8666/93 exige o mínimo de três propostas válidas. A Prefeitura então repetiu o processo, e no dia 09 de março, 19 empresas demonstraram interesse, mas somente três apresentaram propostas. O processo foi aberto, mas na análise da documentação, nenhuma delas apresentou os atestados de capacidade técnica completa, o que obrigou a Comissão Permanente de Licitação da Prefeitura a inabilitar todas, cancelando o processo.

Diante desse fato, o Município mudou o tipo de Licitação, optando pela chamada Tomada de Preço que, por Lei, exige publicação em órgão oficiais do Estado, ampliando assim a possibilidade de participação de mais empresas interessadas e capacitadas em participar. Este novo processo está marcado para o dia 25 de abril.

O prefeito André Merlo diz está cobrando agilidade no processo, mas reconhece a necessidade de que sejam seguidos rigorosamente os parâmetros técnicos. Se a nova licitação que será realizada dia 25 de abril for concluída com exito, as obras e a instalação devem ser concluídas em até 90 dias.

Comentários no Facebook