“O Regresso” pode não ser o filme pelo qual Leonardo DiCaprio mereça um Oscar, mas ele está atualmente entre os favoritos para finalmente ganhar o prêmio de melhor ator no próximo domingo (28). Esta seria uma vitória esperada há muito tempo: DiCaprio foi indicado ao Oscar de melhor ator quatro vezes antes desta.

O ator recebeu uma nominação este ano por seu papel como o guarda de fronteira Hugh Glass no longa dirigido por Alejandro Iñárritu. Seus competidores são Bryan Cranston (pelo filme “Trumbo: Lista Negra”), Matt Damon (“Perdido em Marte”), Michael Fassbender (“Steve Jobs”) e Eddie Redmayne (“A Garota Dinamarquesa”).

Diferente de três das suas quatro nominações anteriores, neste ano, DiCaprio também está na lista da FORBES de atores mais bem pagos. Ele teve ganhos brutos estimados de US$ 29 milhões entre junho de 2014 e junho de 2015 – período de análise do ranking mais recente – graças a compensações adiantadas por “O Regresso”, rendimento residual de filmes antigos e um acordo de patrocínio com a Tag Heuer.

O outro único homem muito bem pago nominado ao Oscar? Damon, cujo ano de US$ 25 milhões em ganhos ficou completo com uma nominação por “Perdido em Marte”. Jennifer Lawrence, no entanto, superou os dois e liderou a lista de atrizes mais bem paga com US$ 52 milhões e tornou-se a indicada ao Oscar com melhor rendimento neste ano.

Um retorno financeiro de US$ 29 milhões rendeu a DiCaprio a 13ª posição no ranking da FORBES de atores mais bem pagos. Por exemplo, Dwayne “The Rock” Johnson, a estrela indiana Amitabh Bachchan e Vin Diesel superaram DiCaprio no período. Porém, diferente dele, nenhum deles já recebeu nominações ao Oscar.

DiCaprio está prestes a alcançar o ouro nas bilheterias e na premiação: “O Regresso” arrecadou US$ 381 milhões mundialmente, enquanto “O Lobo de Wall Street” arrecadou US$ 392 milhões ao redor do mundo. Os dois renderam a Leonardo DiCaprio indicações ao Oscar.

A estrela de 41 anos, que ganhou mais de US$ 440 milhões brutos em sua carreira segundo as estimativas da FORBES, ainda está em busca da estatueta de ouro. Sua cruzada este ano foi tática: após enfatizar repetidamente as dificuldades de filmar o longa no ambiente selvagem, ele mudou o tato em seu discurso no Globo de Ouro para dedicar seu filme aos povos das Primeiras Nações.

“Eu quero dividir este prêmio com todas as populações das Primeiras Nações representadas nestes filmes e a todas as comunidades indígenas ao redor do mundo”, disse no palco do Globo de Ouro. “É hora de reconhecermos nossa história e de protegermos nossas terras indígenas dos interesses corporativos”, continuou.

Se DiCaprio irá finalmente levar para casa o Oscar que o iludiu desde sua primeira indicação, em 1993, pelo filme “Gilbert Grape – Aprendiz de Sonhador” ainda é incerto.

FONTEMSN
COMPARTILHAR
Jucélio Araujo
Apresentador, 29 anos, na Tv Rio Doce há 11 anos, sendo 6 no Programa Valadares na Tv.

Comentários no Facebook