Manifestação pró-Dilma Rousseff é realizada em Governador Valadares

Grupo, entre 600 e 1.700 pessoas, protestou contra o impeachment. Representantes de movimentos sociais levaram faixas e cartazes às ruas.

Grupo se reuniu em uma praça no Centro da cidade (Foto: Sávio Scarabelli/G1)

Um grupo de manifestantes fez uma passeata em apoio ao governo Dilma Rousseff, na manhã deste sábado (2), em Governador Valadares, no Vale do Rio Doce. O movimento organizado pela Frente Brasil Popular contou com a participação de aproximadamente 1.700 pessoas, segundo a organização, e 600 pessoas, segundo a Polícia Militar.

Os manifestantes se concentraram na Praça dos Pioneiros, no Centro da cidade. Eles estavam com cartazes de apoio ao governo, contra o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB), faixas em apoio à democracia, bandeiras e instrumentos musicais. Por volta das 10h, o grupo iniciou uma passeata, que contou com carros de som e a presença de autoridades políticas, como a prefeita de Governador Valadares, Elisa Costa (PT), e o deputado federal Leonardo Monteiro (PT).

Leonardo Battestin Alvarenga, organizador da manifestação, destacou que o objetivo da mobilização foi mostrar à população da cidade a importância da luta pela democracia. “A gente veio aqui mostrar para Valadares que tem gente disposta a lutar. Nós não vamos aceitar que os direitos dos trabalhadores sejam retirados, que a democracia brasileira seja mais uma vez atacada pelos interesses de uma elite.”

Manifestação

Com gritos de ‘não vai ter golpe’, representantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), da Central Única dos Trabalhadores (CUT), da Central dos Trabalhadores e Trabalhadores do Brasil (CTB), do Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB) e do Partido dos Trabalhadores (PT) protestavam ainda em favor da educação no país.

No grupo de manifestantes, a presença de muitos homens, mulheres, jovens, idosos e também de crianças. A assistente social Alice Rosa da Cunha, foi para a rua com as duas sobrinhas pequenas. “Elas precisam zelar pelo futuro, pela cidadania e, por isso, elas estão aqui, exercendo seu papel de cidadãs, inclusive, enquanto crianças.”

Já Gabrielle da Silva, de 12 anos, foi com a mãe, que é do MST, e sabia pelo que estava protestando. “A Dilma, mesmo com todos os defeitos, o MST depende dela, por isso o protesto é pra continuar com a Dilma, ela não pode sair.”

A prefeita de Valadares, Elisa Costa (PT), acompanhou a passeata e falou que o movimento deste sábado foi um importante passo para pensar no futuro do país. “Este é o momento da gente pensar no Brasil, na volta do emprego, na política econômica, no desenvolvimento e crescimento deste país. Tendo estabilidade política, isso também vai chegar nos municípios, com melhoria de receita e oportunidade de emprego. Então, este é o momento de dizer não ao golpe, não a mídia – uma parte dela -, que tá defendendo o golpe.”

A passeata foi encerrada por volta das 11h30. Segundo os organizadores, após saírem da Praça dos Pioneiros, os manifestantes percorreram ruas do centro da cidade até o Mercado Municipal, onde voltaram a se concentrar. Eles seguiram ainda para a Praça Serra Lima, na Avenida Minas Gerais. Após a passeata, o grupo retornou para a Praça dos Pioneiros, próximo a prefeitura.

Comentários no Facebook