Nico Rosberg vence GP do Bahrein (Foto: Getty Images)

O Bahrein, por mais um ano, promoveu uma corrida movimentada, com muitas ultrapassagens e cheia de possibilidades, mostrando que, apesar de todas as confusões dos bastidores, na pista a Fórmula 1 ainda consegue promover bons espetáculos. E na prova que começou no belo anoitecer da cidade-estado asiática, quem recebeu a bandeirada em primeiro sob os holofotes do Circuito de Sakhir foi Nico Rosberg. Partindo do segundo lugar do grid, o alemão tomou a ponta de seu companheiro de Mercedes, Lewis Hamilton, nos primeiros metros e rumou para sua segunda vitória no ano, abrindo boa vantagem na liderança do campeonato. Foi sua quinta vitória consecutiva, contando os três triunfos no fim do ano passado, a 16ª na carreira.

TABELAConfira a classificação da temporada

Hamilton novamente não se deu bem na largada. Além de perder a ponta para Rosberg, foi acertado por Valtteri Bottas na primeira curva, rodou e caiu para sétimo. O britânico precisou fazer uma corrida de recuperação e ainda conseguiu completar o pódio em terceiro, atrás de Kimi Raikkonen, da Ferrari. “E Sebastian Vettel?”, você deve estar se perguntando. Teve problemas na volta de apresentação e sequer largou.

Lewis Hamilton é acertado por Valtteri Bottas na primeira curva (Foto: Getty Images)
Lewis Hamilton é acertado por Valtteri Bottas na primeira curva (Foto: Getty Images)

Massa e Nasr chegam a vislumbrar bons resultados

Os pilotos brasileiros tiveram sensações parecidas: chegaram a vislumbrar bons resultados, mas acabaram se frustrando no fim. Partindo do sétimo lugar do grid, Felipe Massa largou muito bem, se aproveitou do tumulto e pulou para segundo. Mas a Williams acabou adotando uma estratégia equivocada de uma parada a menos que os rivais, apostando em stints longos de pneus médios. Nas voltas finais, Massa aparecia em quinto, mas com pneus mais lentos e desgastados, foi sendo ultrapassado sequencialmente e terminou em oitavo, logo na frente de seu parceiro de time, Valtteri Bottas, que teve a corrida prejudicada por ter sido punido pelo incidente com Hamilton na largada. Já Felipe Nasr começou em último, ganhou várias posições no início, chegando a figurar na zona de pontuação em determinado momento. No entanto, não conseguiu manter um ritmo forte com o limitado carro da Sauber e cruzou a linha de chegada em 14º.

Brilho de Grosjean com Haas, e de Vandoorne, com McLaren

O destaque positivo, novamente, ficou por conta de Romain Grosjean, da Haas. O francês deu show de ultrapassagens e chegou em quinto, mostrando que o sexto lugar na estreia da equipe na Fórmula 1 não havia sido por acaso. Menção honrosa a Stoffel Vandoorne. Substituto de Fernando Alonso, vetado pelos médicos da FIA, o belga chegou em décimo e pontuou em sua primeira corrida na categoria. Foi o primeiro ponto da McLaren na temporada.

RESULTADO

CLASSIFICAÇÃO 2016

classificacao

A CORRIDA

Para Vettel, a corrida acabou antes mesmo de começar. Logo na volta de apresentação, o motor de sua Ferrari estourou e ele teve que abandonar. Azar do alemão, que perdeu a chance de mais uma vez dar o bote no pole Hamilton. Em uma largada caótica, Rosberg arrancou melhor que o inglês e assumiu a ponta. A dupla da Williams também tracionou bem e deixou Ricciardo e Raikkonen para trás. Ao dividir a primeira curva com Hamilton, porém, Bottas acabou dando no meio do inglês, que rodou e ficou atravessado na pista, caindo para sétimo. Quem aproveitou a confusão foi Massa, que pulou para segundo. Ao fim da primeira volta a classificação era: Rosberg, Massa, Bottas, Raikkonen, Ricciardo, Grosjean e Hamilton.

Lá atrás, muito tumulto também. Quem se deu mal foram os pilotos da Force India. Nico Hulkenberg e Sergio Pérez se envolveram em incidentes nas voltas iniciais e tiveram que parar nos boxes. Largando do fim do grid (21º), Felipe Nasr conseguia fugir das confusões e escalava o pelotão. Rapidamente, o brasileiro alcançou seu companheiro Ericsson e o passou. E após apenas cinco voltas, já se encontrava na 13ª posição.

Voltando ao pelotão da frente, Hamilton rapidamente se livrou de Grosjean e subiu para sexto. Com o carro danificado em razão do incidente na largada, Bottas não conseguia imprimir um bom ritmo e rapidamente perdeu posições para Raikkonen e Hamilton. Para piorar, foi punido pelo toque em Hamilton na largada, Bottas pagar um drive-through (passagem direta pelos boxes) e caiu para décimo.

Antes mesmo da 10ª volta, Ricciardo, Massa e Bottas abriram os trabalhos nos boxes. Diferentemente dos demais, que trocaram os supermacios pelos macios, o brasileiro colocou um jogo de pneus médios e retornou em nono. Enquanto isso, Palmer, Button e Gutiérrez abandonavam a prova com problemas mecânicos.

Na 13ª volta, Raikkonen fez seu pit stop e voltou bem atrás de Massa, que acabara de ser ultrapassado por Ricciardo. Rosberg e Hamilton foram aos boxes nas voltas seguintes, adotando táticas diferentes, macios contra médios. Com pneus mais novos, o Homem de Gelo abriu caminho rapidamente, passando Massa, Ricciardo e Kvyat (que não havia parado ainda) e subiu para segundo. A classificação após a primeira rodada de pit stops era: Rosberg, Raikkonen, Ricciardo, Hamilton e Massa.

Com pneus médios, contra supermacios de Grosjean, o brasileiro acabou sendo ultrapassado pelo francês da Haas. Na sequência, perdeu o sexto lugar para Verstappen (macios). Com 18 voltas, Kvyat, enfim, fez seu primeiro pit stop e caiu para 13º. Com isso, Felipe Nasr entrou pela primeira vez na zona de pontuação, em décimo. Mas saiu rapidamente, ao ser passado pelo parceiro de Sauber, Ericsson. Mostrando o potencial da Haas, Grosjean partiu para cima de Ricciardo e tomou a quarta posição do australiano da RBR. Na frente do francês havia apenas Rosberg, Raikkonen e Hamilton.

Na segunda rodada de pit stops, Rosberg, Raikkonen e Hamilton, os três primeiros colocados, optaram por pneus supermacios. Grosjean, em sexto, também. Em quarto, Ricciardo preferiu os macios. Já Massa, em décimo, colocou médios novamente. Depois de todos pararem nos boxes, a classificação era: Rosberg líder, a 9s de Raikkonen. Hamilton aparecia em terceiro, seguido de Ricciardo, Grosjean, Verstappen e Massa. Nasr era o 15º.

Estratégia da Williams com Massa se mostra equivocada

No terço final da corrida, Rosberg, Raikkonen e Hamilton fizeram seus terceiros e últimos pit stops, colocando, todos eles, pneus macios. O alemão voltou 5s à frente de Raikkonen, que, por sua vez, tinha 16s de diferença para Hamilton. Com uma estratégia de uma parada a menos, Massa aparecia em sexto, atrás também de Verstappen e Ricciardo. Os três de pneus médios.

Com pneus macios, Grosjean chegou em Massa e passou o brasileiro e subiu para sexto.  Ambos ganharam uma colocação com o terceiro pit stop de Verstappen, mas o holandês da STR, com pneus novos, conseguiu retomar a posição de Massa, que caiu para sétimo. Já na frente, nas voltas finais, Rosberg abria vantagem sobre Raikkonen, para uma vitória tranquila. Já o finlandês administrava a diferença sobre Hamilton para assegurar o segundo lugar. Já Massa, com pneus desgastados, não resistiu à pressão de Kvyat, e acabou perdendo o sétimo lugar para o russo na volta final.

FONTE GloboEsporte.com
COMPARTILHAR
Marcus Vinícius Gomes
Réporter Esportivo desde 2010, 30 anos, apaixonado por futebol, viajou Minas Gerais nas melhores coberturas esportivas para Rádios, TV e claro, se divertindo fazendo aquilo que gostava, que é estar à beira do gramado.

Comentários no Facebook