Pais denunciam falta de merenda em escolas municipais de Governador Valadares

Uma denuncia vem gerando uma grande repercussão em Governador Valadares (MG). Pais de alunos de escolas da rede pública municipal estão afirmando que grande parte das escolas municipais não está servindo merenda para os estudantes ou que as refeições estariam incompletas. Alem disso circulava informações em rede sociais de que o suposto motivo seria porque a Secretária de Educação não está com recursos para pagar o 13º salário dos professores e por isso cortou parte do dinheiro da merenda para conseguir completar o pagamento dos servidores.

Nossa equipe procurou a assessoria de imprensa da Prefeitura Municipal de Governador Valadares que nós informou através de nota que o real motivo seria outro. No texto é falado que a variação de preços nos alimentos e a suspensão de contratos com empresas investigadas na Operação Mar de Lama fizeram com que grande parte da compra dos produtos fosse suspensa e por isso que aconteceu o problema. Alem disso novas licitações teve que ser realizadas, o que gera demora na normalização na entrega de alimentos.

Confira a nota enviada pela Prefeitura de Governador Valadares sobre o caso

“A situação da alimentação escolar começou a sofrer impactos desde a variação do valor dos produtos no mercado em relação aos valores estipulados nos processos licitatórios e contratos. Exemplo: o feijão que havia sido licitado no valor de R$1,67 teve preço no mercado que oscilou até R$11,00; conforme todos os consumidores puderam sentir ao ir nos supermercados. Em ata na modalidade de registro de preço não era possível fazer o realinhamento do valor e então o fornecedor optava simplesmente por não entregar a mercadoria. Fora essa instabilidade na economia, desde o início das investigações da Operação Mar de Lama, alguns fornecedores que estavam sendo investigados tiveram os contratos suspensos, que representava a maioria dos produtos. Com isso houve a necessidade de proceder a novos contratos, o que leva tempo para realização dos procedimentos legais, conforme alguns que ainda estão sendo finalizados.

A Secretaria de Educação está fazendo todos os esforços possíveis para garantir a alimentação escolar em todas as 92 unidades escolares, na cidade e no campo, inclusive nas creches conveniadas. A equipe de nutricionistas da Smed formulou uma sugestão de cardápio mais flexível nas escolas que mesmo na falta de determinados produtos mantenha-se o valor nutricional da alimentação”.

Comentários no Facebook