PF deflagra operação “batata quente”

Na manhã de hoje(5), a Polícia Federal em Minas Gerais deflagrou a Operação “Batata Quente”, com o objetivo de reprimir o compartilhamento e a posse de imagens e vídeos, contendo cenas de abusos sexuais infanto-juvenis na rede mundial de computadores.

Aproximadamente 45 policiais participaram da Operação, cumprindo seis mandados judiciais de busca e apreensão; três em Belo Horizonte, um em Caratinga/MG, um em Curvelo/MG e um em Papagaios/MG. Das diligências realizadas, houve a efetivação de duas prisões em flagrante (em Belo Horizonte e Caratinga) por posse de material pornográfico infantil e apreensão de diversos equipamentos de informática.

A Operação reuniu informações e alvos de investigações não diretamente relacionadas entre si, mas que tratam da disseminação transnacional de pornografia infantil, por meio de contas de e-mail e de aplicativos de mensagens e vídeo.

Os investigados responderão, conforme suas condutas, pelos crimes de posse e compartilhamento de arquivos de “pornografia infantil”, com penas previstas no Estatuto da Criança e do Adolescente e que variam de 1 a 6 anos de reclusão.

O nome da operação tem duplo sentido, remetendo a uma brincadeira infantil, bem como ao fato dos alvos investigados estarem com a “batata quente” em mãos e prestes a “queimar” com a ação policial.

COMPARTILHAR
Redação
Como maior ouvidoria popular de Governador Valadares, o Programa Valadares na TV se destaca por levar informação e conteúdo exclusivo de problemas e assuntos de nossa cidade.

Comentários no Facebook