Polícia Civil apresenta homem suspeito de ter matado seu tio em Valadares

A Polícia Civil de Minas Gerais, por meio da Delegacia de Crimes Contra a Vida e Pessoas Desaparecidas (DCCV), em Governador Valadares, concedeu entrevista coletiva na manhã desta sexta-feira (24) para apresentar detalhes sobre as investigações que apuraram o homicídio de Claudinei Lourenço Alves (47), encontrado morto na tarde de 25 de outubro de 2016 por um funcionário do DNIT, cujo corpo estava sob galhos de árvore às margens de um córrego próximo a linha férrea, na zona rural da cidade.

De acordo com o Delegado Gean Vitor Fanti, o sobrinho da vítima, Tiago Lourenço Alves (24) passou de testemunha a principal suspeito, após peritos encontrarem manchas de sangue na residência, cujo exame de DNA comprovou serem da vítima, fato este que corroborou a versão inicial de Tiago, além da informação de familiares de que tio e sobrinho viviam em constante atrito.

Foragido desde o ano passado, Tiago foi preso pela Polícia Militar no bairro Santa Rita na última quarta-feira, 22, vez que, interrogado, confessou que assassinou a vítima na madrugada do dia 23 de outubro com vários golpes de faca e pancadas dentro de um dos quartos da residência, após ter sido ameaçado pelo tio.

Já no outro dia pela manhã, com o auxílio de uma carroça, teria percorrido a Avenida JK – uma das vias mais movimentadas da cidade – com o corpo da vítima enrolado em um colchão, chegando até às margens da BR 381, onde dispensou o corpo.

O rapaz, que confessou os crimes de homicídio e ocultação de cadáver do próprio tio, permanece no Presídio Local à disposição da Justiça.

Comentários no Facebook