Prefeito eleito de Montes Claros abre mão de salário

Foto: Reprodução Internet

Montes Claros não terá despesa nos próximos quatro anos com o pagamento do prefeito. Isto porque, antes mesmo de assumir o comando do município, o prefeito eleito, Humberto Souto, do PPS, que será diplomado pela justiça eleitoral no próximo dia 19, abriu mão do salário mensal de R$ 30.598,24 a que tem direito, em função dda difícil situação financeira da prefeitura, sem dinheiro, hoje, até para pagar o 13º salário dos servidores municipais. O sucessor do prefeito José Vicente do PMDB, fez este anúncio em primeira mão, neste sábado, ao participar do programa Na Corda Bamba, na TV Geraes, ao vivo das onze horas ao meio dia, com elevado índice de audiência. O político do PPS voltou a externar preocupação com o quadro, além de responder com precisão sem rodeios, as perguntas dos telespectadores.

Embora vá tentar, mas sem perspectivas de conseguir apoio mais consistente do governo estadual e federal , que também enfrentam dificuldades financeiras, Humberto Souto deixou claro que vive a expectativa de que o quadro apresente melhora, no inicio do mandato, para poder administrar com mais tranquilidade. Disse que é preciso fazer alguma coisa para reduzir o elevado índice de inadimplência dos contribuintes com os pagamento de taxas e tributos, de mais de R$ 300 milhões, nos últimos cinco anos, de acordo com levantamento da própria prefeitura. Para mudar esta realidade, pretende enviar a Câmara municipal projeto concedendo anistia de 100% de juros e multas aos devedores, que poderão pagar a dívida com até 12 parcelas. “Mas tem que pagar. Quem não pagar vai pro pau, referindo-se a cobrança judicial”, sentencia.

Além disso, se houver necessidade de aumentar a receita, ele não descarta a possibilidade de reajustar impostos e taxas. Humberto Souto reafirmou o compromisso de reduzir o máximo que puder a taxa de lixo, cobrando o mínimo necessário para execução dos serviços. E também estuda a possibilidade de embuti-la novamente no imposto predial e territorial urbano (IPTU), como era até o inicio da atual administração, a partir de quando foi desmembrada. Para ele, a administração terá que fazer o que puder para não penalizar as pessoas pobres, que ganham pouco e têm dificuldades para sobreviver.

Multas

O prefeito disse, mais uma vez, que vai cumprir o segundo compromisso de campanha, de mudar o foco da MCTrans, que se notabiliza neste mandato pelo excesso de multas, transformando-se em uma fonte de arrecadadora. Segundo ele, a empresa receberá nova ordem, para mudar o modo de agir, priorizando o trabalho educativo do condutor do veículo. Contudo afirma, também terá que multar de acordo com a necessidade, mas não como ocorre hoje.

Salário

Preocupado com a situação financeira do município e mostrando que sua pretensão é mesmo de servir, Humberto Souto antecipou que não vai receber salários durante o período que estiver no comando dos destinos de Montes Claros. Segundo ele, é uma forma de também dar sua parcela de colaboração para sobrar algum dinheiro para investir em projetos de interesse geral da população. Contudo, descartou a possibilidade de doar os mais de R$ 30 mil reais mensais para alguma entidade de classe. “Resolvi abrir mão do salário, mas o dinheiro vai ficar para a prefeitura. Não vou doar para nenhuma entidade”, garante o futuro prefeito.

Fonte: Jornal de Montes Claros

COMPARTILHAR
Pedro Santos
23 anos, Jampruquense, gestor de mídias na Laranjex Web Mídia, escrevo o que acontece na região leste de Minas Gerais e falo muito sobre Cultura.

Comentários no Facebook