Prefeitura de Valadares promete investigar “super salários” que seriam pagos aos servidores

Uma polêmica envolvendo funcionários públicos dá Prefeitura que supostamente estariam recebendo valores acima do teto salarial tomou conta da cidade.

Isso porque está circulando em redes sociais e grupos de whatsapp alguns print’s (fotos da tela) mostrando alguns valores de pagamentos à servidores municipais da Prefeitura de Governador Valadares.

O que chama a atenção nas fotos são que os valores exibidos serem muito acima do que os servidores recebem normalmente. O fato teve uma repercussão negativa nas redes sociais.

No fim da tarde de ontem (09), a Secretaria de Comunicação da Prefeitura de Governador Valadares enviou uma nota explicando a situação e afirmando quais medidas irá tomar para em relação ao caso.

Segue a nota enviada pela Prefeitura a imprensa:

    “Nos primeiros dias da nova gestão municipal, foi disponibilizada para a população, por meio do Portal da Transparência, uma ferramenta que divulga o contracheque resumido dos funcionários públicos municipais, informando o total de rendimentos recebidos a cada mês. Tal determinação, além de cumprir a lei que garante o acesso à informação, faz parte das medidas para garantir a transparência na aplicação dos recursos públicos, inclusive na folha de pagamento do funcionalismo municipal.
A divulgação da folha de pagamento referente ao mês de dezembro/2016, finalizada ainda na gestão anterior, revelou 53 casos de recebimentos cujos valores finais dos proventos ficaram acima do salário do prefeito. Diante disso, foi determinada a suspensão provisória do pagamento de gratificações e iniciada, conforme anunciado pelo prefeito André Merlo em entrevista coletiva antes de sua posse, uma auditoria na folha de pagamento do município.
Outra medida tomada para sanear as despesas com a folha de pagamento foi a portaria 5.563, que, entre outras providências, suspende a concessão de horas extras, bem como determina o recadastramento dos funcionários lotados fora de seus locais de origem. O objetivo é verificar se o que está sendo pago corresponde efetivamente à jornada trabalhada e função exercida pelos servidores municipais.
O prefeito ressalta que cada caso será analisado e que os direitos adquiridos pelos servidores, como quinquênios, letras, férias-prêmio, apostilamentos e outros benefícios previstos no Estatuto do Servidor, serão respeitados e pagos dentro da legalidade. Apenas os pagamentos que não estiverem em conformidade com a lei serão definitivamente suspensos.”

Comentários no Facebook