Presidente da Funed se pronuncia sobre remédios supostamente desperdiçados

Uma matéria veiculada em um jornal mineiro nesta quarta-feira (24), a cerca de uma tonelada do medicamento Tenofovir, medicamento este usado no coquetel antiaids fornecido pelo Ministério da Saúde aos soropositivos. Diz que parte da carga perdeu o prazo de validade nos galpões da FUNED e parte foi descartada por ter a qualidade reprovada por análise técnica feita pela ANVISA.

Em contato com o presidente da FUNED por telefone, Renato Fraga explicou que a matéria veiculada é inverídica, e que o medicamento que está armazenado na fundação, foi proveniente de um roubo de carga no Rio de Janeiro onde o caminhão e a carga foram recuperados.

24022016_32952178994105
Foto: Divulgação Jornal O Tempo

Ainda segundo o presidente, a ANVISA fez uma vistoria no lote dos medicamentos recuperados e considerou que por motivo das condições impróprias de manuseio do remédio durante o roubo da carga, seria temerário colocar este medicamento a disposição para o tratamento das pessoas que tem AIDS.

“O medicamento não seria eficaz no tratamento, pelo fato de ter sido exposto ao sol e armazenado em condições impróprias, disse o presidente Renato Fraga.”

Renato encerrou a conversa afirmando que não houve prejuízos para o estado em relação a carga uma vez que se tratava de uma parceria pública/privada onde existe seguro para cobrir os prejuízos e disse que a FUNED espera uma retratação não descartando medidas judiciais.

COMPARTILHAR
Redação
Como maior ouvidoria popular de Governador Valadares, o Programa Valadares na TV se destaca por levar informação e conteúdo exclusivo de problemas e assuntos de nossa cidade.

Comentários no Facebook