Jorge Lorenzo (azul) ultrapassa Marc Márquez (vermelho) na linha de chegada e vence o GP da Itália (Foto: AFP)

Quem foi ao Circuito de Muggello, neste domingo, para ver o heptacampeão Valentino Rossi, assistiu um dos finais de prova mais impressionantes dos últimos anos da Moto GP.

Por 19 milésimos ou meia moto de diferença, Jorge Lorenzo venceu o compatriota Marc Márquez e se manteve na ponta da temporada 2016 da competição. Pole position e ídolo local, o italiano Valentino Rossi perseguia Lorenzo, quando o motor de sua Yamaha estourou, na oitava volta das 25 da corrida. O outro italiano Andrea Iannonne completou o pódio, após lutar contra Andrea Dovizioso e Dani Pedrosa.

Foi uma última volta antológica, anunciada durante toda a corrida. Inicialmente, vislumbrava que os atores principais seriam Lorenzo e Rossi, mas o problema na moto do multicampeão mudou o cenário e trouxe o bicampeão mundial (2013 e 2014) para o páreo. Após muito pressionar, Márquez deixou o rival para trás, mas não por muito tempo. Lorenzo voltou a ser o primeiro, antes de sofrer nova ultrapassagem. Na reta de chegada, o atual campeão pegou o vácuo de Márquez para superá-lo, praticamente, em cima da linha de chegada, numa diferença de 19 milésimos.

– O ritmo da prova não estava muito rápido, me mantive na liderança por boa parte dela, mas, no final, ele me superou e adotei uma linha para ultrapassá-lo. Busquei o vácuo dele e a velocidade de reta. Foi uma vitoria inesperada – admitiu Jorge Lorenzo.

Bem humorado, Marc Márquez revelou problemas em sua Honda na hora da aceleração na reta e prometeu melhorar para as próximas provas.

– Dei o meu máximo, tentei ultrapassar Jorge de todas as formas e consegui. Mas, nos últimos metros, ele me ultrapassou. Tinha dificuldades na aceleração nas saídas das curvas. Fiz o possível e o impossível, mas não deu. Vamos melhorar para as próximas corridas – declarou Márquez.

A corrida

A boa largada de Jorge Lorenzo fez o espanhol pular da quinta posição para a ponta na segunda curva. Valentino vinha logo atrás. Segundo do grid, Vinales perdia muitas posições e saia do top 10. Marc Márquez e Aleix Espargaro acompanhavam de perto nas terceira e quarta colocações. Pouco mais atrás, Dovizioso se recuperava depois de largar em 13º.

Rossi atacava, mas Lorenzo se defendia muito bem, especialmente na curva 1, principal trecho de ultrapassagem. Márquez e Dovizioso, que deixara Espargaro para trás, se aproximavam dos líderes.

Na oitava volta, a Yamaha de Rossi estourou o motor, e o italiano foi obrigado a abandonar a corrida, decepcionando o público que não parava de gritar seu nome. Márquez passava a ser o rival imediato de Lorenzo, mas sua Honda não conseguia diminuir a distância para a Yamaha do compatriota. O italiano Dovizioso se tornava a esperança de vitória do público, com volta mais rápida em cima de volta mais rápida. Mas o degaste de seus pneus permitia a aproximação do compatriota Andrea Iannone.

A oito voltas do fim, Marc Márquez, enfim, chegava em Lorenzo. Iannonne e Dovizioso alternavam posições, acompanhados de perto por Dani Pedrosa, quinto colocado.

Restando cinco voltas para o fim, Dovizioso errava ao tentar recuperar a terceira posição de Iannonne e era ultrapassado por Pedrosa.

A quatro da bandeira quadriculada, Márquez ia para dentro, chegara a ultrapassar Lorenzo, mas toma o X ao não conseguir achar o tempo certo de freada. Pedrosa buscava o pódio para cima de Iannonne. A manobra na saída do “S” colocava o espanhol à frente na briga pelo terceiro lugar.

Na luta pela vitória, Márquez realizava um replay. Ele colocava a moto à frente da de Lorenzo, mas, novamente, levava o “X”.

Mas, como diria o dito popular, água mole em pedra dura tanto bate até que fura. Na última volta, Márquez ia com tudo e conseguia a liderança. Porém, Lorenzo não desistia e devolvia. A poucos metros do fim, Márques fazia mais uma ótima manobra e entrava na reta final com sua Honda na ponta.

Atrás, Lorenzo adotava a cartada final. Entrava no vácuo do líder, para, quase em cima da linha de chegada, realizar a última ultrapassagem da prova e vencer por meia moto.

FONTEsportv.globo.com
COMPARTILHAR
Marcus Vinícius Gomes
Réporter Esportivo desde 2010, 30 anos, apaixonado por futebol, viajou Minas Gerais nas melhores coberturas esportivas para Rádios, TV e claro, se divertindo fazendo aquilo que gostava, que é estar à beira do gramado.

Comentários no Facebook