Sem gringos, reforço deve ganhar primeira chance como titular do Galo contra Avaí

A titularidade do Atlético bate à porta de Valdívia. O meia-atacante deve ser confirmado pelo técnico Roger Machado no time que encara o Avaí, nesta quarta-feira, às 19h30, no Independência, pelo Campeonato Brasileiro. As ausências dos armadores Cazares e Otero, convocados para defender, respectivamente, as Seleções do Equador e da Venezuela em amistosos, abrem brechas na equipe para o mais recente reforço apresentado pelo Galo.

Valdívia, contratado do Internacional por empréstimo até maio de 2018, está em Belo Horizonte há duas semanas. Estreou no time no domingo passado, contra o Palmeiras, no Allianz Parque, em São Paulo. Entrou no segundo tempo e ficou em campo aproximadamente 35 minutos. Não chegou a finalizar, mas deu um passe de calcanhar que, graças à defesa de Fernando Prass, por pouco não resultou no gol de Maicosuel, que evitaria o 0 a 0.

“Fiquei muito feliz pela estreia com a camisa do Galo. Claro que poderia ser com uma vitória, mas o empate não é ruim, pois o Campeonato Brasileiro é muito difícil. Sabemos da importância que seria, pois não vencemos”, diz. “Já quebrei a ansiedade da estreia. É bem tranquilo, no futebol é jogar com alegria que as coisas acontecem. Tem de entrosar rápido. Como sou brincalhão, converso com todo mundo, vou entrosar mais rápido. Agora é entrosar dentro de campo, para dar tudo certo”, acrescenta.

Na avaliação de Roger Machado, o primeiro contato de Valdívia com a equipe foi positivo. O treinador ressalta que o atleta ainda pode render bem mais com a camisa alvinegra. “Entrou bem. Está se encontrando, começando a se comunicar com os colegas de setor. Tem bastante a evoluir ainda, e o jogo com o Palmeiras foi uma amostra interessante.”

Valdívia não faz uma partida como titular há pouco mais de dois meses. A última vez que iniciou um jogo foi em 29 de março, quando o Internacional foi derrotado pelo Cruzeiro-RS pela rodada final da primeira fase do Campeonato Gaúcho. Desde então, entrou no decorrer de oito jogos pelo Colorado, além do duelo do Atlético contra o Palmeiras.

Nesse período, marcou apenas um gol, de falta, contra o Cruzeiro-RS, já pelas quartas de final do Gaúcho. Após balançar as redes, o jogador não segurou o choro e desabafou por conta da pressão sofrida no time de Porto Alegre nos últimos meses. Em 2017, ele ainda não jogou nem uma partida completa.

A vinda para o Atlético fez parte do processo de buscar novos ares e reeditar os bons momentos na curta carreira do meia-atacante de 22 anos. Porém, não é apenas Valdívia que tenta reencontrar a boa fase. A equipe do Atlético precisa superar o mau começo de Campeonato Brasileiro.

O Galo ainda não venceu, passadas quatro rodadas. Os empates fora de casa contra fortes concorrentes como Flamengo e Palmeiras acabaram pouco valorizados com os tropeços no Independência frente a Fluminense – derrota por 2 a 1 – e Ponte Preta – empate por 2 a 2.

Agora, o Atlético terá de superar as baixas de Cazares e Otero, além dos lesionados Marcos Rocha, Leonardo Silva, Luan, Carlos César e Adílson, para vencer pela primeira vez no Campeonato Brasileiro. “Mesmo com os desfalques, sabemos da qualidade do elenco. No ano passado a gente não conseguiu o título pelo nosso início ruim. Ficamos sem vencer sete jogos. Acredito que, para a sequência do trabalho e pelos nossos objetivos, não podemos ficar tanto tempo sem vencer. Quem for entrar, vai nos ajudar muito. Nossa obrigação é vencer na quarta-feira para iniciar nossa caminhada”, diz o volante Rafael Carioca.

Fonte: Super Esporte

COMPARTILHAR
Redação
Como maior ouvidoria popular de Governador Valadares, o Programa Valadares na TV se destaca por levar informação e conteúdo exclusivo de problemas e assuntos de nossa cidade.

Comentários no Facebook