Se você ainda não se vacinou contra a febre amarela, não há motivos para pânico nem para correria. Além de não haver surto da doença em Valadares, a Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais continua a enviar doses da vacina para imunizar todos que aqui residem.

Hoje (23), mais 100 mil doses começam a reabastecer as unidades de saúde de Valadares, garantindo segurança e proteção aos munícipes. Vale ressaltar que bastam duas doses para a pessoa ficar imune por toda a vida.

Com essa nova remessa, até o momento, Valadares já contabiliza 157 mil doses recebidas no total.

Salas de vacinas em horário diferenciado

E as boas notícias não param por aí. A partir desta segunda-feira (23), quinze salas de vacinas vão funcionar em horário estendido, garantindo que todos aqueles que fazem parte do grupo prioritário, ou seja, pessoas que tenham de nove meses a 59 anos e/ou que não tenham tomado a primeira dose ou o reforço após dez anos, sejam vacinados. E o melhor, em horário especial e diferenciado: de segunda a sexta-feira, das 8 às 20h.

São elas:

UBS Centro – Rua Teófilo Otoni, 288, Centro (com duas salas de vacinas);

Policlínica Municipal – Rua São João, 344, Centro (também com duas salas de vacinas);

ESF Santa Rita I – Rua Divinópolis, 438, Santa Rita (uma sala de vacinas) e Santa Rita II – Rua Washington Luiz, 2367;

ESF São Raimundo – Rua da Mica, 70, São Raimundo (uma sala);

ESF SIR – Rua O Dois, 288, SIR (com duas salas) e rua Lírio dos Vales, 155.

ESF Caic I e II – Respectivamente, rua T, 249, Nova Vila Bretas, e rua M, 92, Vila Ozanã (duas salas);

ESF Esperança/Nossa Senhora das Graças – Rua Pirapora, 351, Maria Eugênia (com duas salas);

ESF Azteca – Rua 106, 145, Atalaia (duas salas);

ESF JK – Rua Dois, 422, Nova JK (uma sala).

Além disso, uma equipe será enviada durante toda esta semana para vacinar os trabalhadores do Distrito Industrial. Isso porque muitos deles  realizam viagens constantes para os locais onde há surto da doença e também porque na região em que trabalham não há unidade de saúde próxima.

Pessoas com mais de 60 anos e gestantes que não tenham se vacinado devem seguir orientação médica.

Em função da grande procura, pode ocorrer desabastecimento temporário em alguns locais. Nesse caso, é preciso calma e compreensão por parte da população, já que o governo do Estado, responsável pela distribuição das vacinas, tem se esforçado para manter o abastecimento.

Para receber qualquer uma das doses é preciso levar o cartão de vacinas e um documento de identificação a qualquer unidade de saúde.

Comentários no Facebook