Um vídeo polêmico vem gerando comentários na cidade. Na manhã desta quinta-feira (08), começou a circular em redes sociais e grupos de whatsapp um suposto vídeo onde mostra duas pessoas praticando uma relação sexual em baixo de uma escada que dá acesso ao segundo andar da Prefeitura Municipal de Governador Valadares.

Informações que circulam pela internet, falam que as pessoas que participaram do ato são moradores de rua e que eles têm o costume de praticarem o ato pelo centro da cidade e até o momento nenhuma ação do poder público foi tomada.

Acompanhe o vídeo:

Procuramos a assessoria de imprensa da Prefeitura de Governador Valadares que nos encaminhou uma nota comentando sobre o caso.

Nota oficial da Prefeitura Municipal de Governador Valadares: 

“Várias situações favorecem a permanência das pessoas na rua e a não aderência aos serviços oferecidos pelo município, tais como: uso de drogas, alimentação oferecida pela população, transtorno mental, problemas familiares dentre outros.

No âmbito das políticas de assistência social, Governador Valadares oferece hoje à população em situação de rua,  todos os serviços possíveis, a saber:

  •  Abordagem social
  • CREASPOP/Centro de Referência Especializado de Assistência Social para População em Situação de Rua (oferece atendimento especializado à população adulta em situação de rua durante o dia)
  • Abrigo Noturno (Com capacidade para atender a 50 pessoas, oferece abrigo às pessoas em situação de rua, que durante o dia estão em processo de tratamento no CREASPOP e demonstram estar em processo de saída das ruas)
  • Serviço de Apoio ao Migrante (possibilita o retorno do morador em situação de rua à sua cidade de origem, quando em passagem por Valadares)
  • Programa Crack É Possível Vencer (que reúne diversas ações integradas que envolvem diretamente as políticas de saúde, assistência social e segurança pública e, de forma complementar, ações de educação e garantia de direitos)

Especificamente no caso em questão, de sexo em via pública, entende-se que é caso de polícia que, aliás, poderia ter sido acionada por quem esteve presente no exato momento.”

Comentários no Facebook