topo 3
Desaparecimento

Policia prende suspeito de matar padre em Manhumirim

O homem de 22 anos teria confessado o crime após ser detido pela Policia

15/10/2020 17h42Atualizado há 1 semana
Por: Massillon Neves
O padre Adriano da Silva de 36 anos, vigário da paroquia de Simonesia
O padre Adriano da Silva de 36 anos, vigário da paroquia de Simonesia

Nessa quarta-feira (14) a Policia Militar (PM) prendeu um homem suspeito de envolvimento na morte do Padre Adriano, em Manhumirim. O homem de 22 anos confessou ter cometido o crime de forma brutal. Segundo a PM, os militares encontraram dois suspeitos próximos a uma trilha em um matagal que do acesso a uma cachoeira, sendo eles, um indivíduo de 22 e um menor de 16 anos.

Em seguida, eles teriam sido abordados pelos policiais e o maior teria demonstrado um nervosismo além de ter um corte em sua mão esquerda, já o menor estaria tranquilo. Nesse momento os militares não tinham informação do corpo do padre.

De acordo com a PM, o corpo do padre Adriano foi encontrado carbonizado após ter sido golpeado várias vezes por uma faca, o autor teria dito aos militares que colocaram fogo na vítima para esconder as evidencias do assassinato.

O homem confessou ter tido como motivação o dinheiro que pediu em troca do silencio em relação ao suposto romance entre eles, o que para a Polícia Civil não faz sentido, uma vez que os pertences do padre sumiram, bem como o automóvel que foi visto por testemunhas no Rio de Janeiro, a carteira e o celular.

As Policias Civil e Militar foram até o local, onde o corpo da vítima foi reconhecido pelo irmão de Adriano, além da aliança encontrada usada pelos religiosos o que colaborou para a confirmação.

Segundo a PM, os militares que abordaram os suspeitos, lembraram que os teria visto entrando no carro do padre no dia anterior. Diante dos fatos, o autor foi preso e encaminhado para a Delegacia de Polícia.

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários